• Fale com o Blog do BG

Atualizado pela Comunidade

Notícias da Grande Curitiba

Grupo Viva e Tia Sula levam a Magia do Natal às crianças de Colombo

Foto

Crianças de todas as idades receberam presentes do Papai Noel. Foto: Adilson Santos

O trabalho foi voluntário, mas recompensa é imaterial. Olhinhos brilhando e o sorriso inocente de cerca de 900 crianças. Este foi o resultado da ação de Natal promovida pelo Grupo Viva em parceria com a creche Tia Sula, que proporcionou no último domingo (15) um dia diferente às crianças do Jardim Paraná, em Colombo. Com o patrocínio de algumas empresas da região, o evento além de celebrar as festividades natalinas, teve como principal proposta tornar a data sinônimo de solidariedade através da distribuição de doces e brinquedos às crianças da comunidade. O evento denominado “A Magia do Natal” contou com a participação de algumas personalidades, autoridades e empresários da região.

Durante toda a tarde, a quadra de esportes da Escola Padre Angelo Alegrini, ficou tomada por crianças de todas as idades, que puderam se divertir nos brinquedos infláveis, piscina de bolinha e cama elástica, além de usufruírem das guloseimas oferecidas gratuitamente (pipoca, balas, suco, algodão doce e bolo). Um dos momentos mais esperados da festa foi a chegada do Papai Noel, que mesmo abaixo de chuva fez a alegria da criançada com a distribuição de presentes. Não somente crianças da comunidade, bem como de Campina Grande do Sul e Quatro Barras prestigiaram o evento, que foi acompanhado por uma equipe da Guarda Municipal e da Polícia Militar do 22º BPM.

Realizada há mais de 20 anos no bairro, a Festa de Natal da Tia Sula é uma das mais tradicionais da região, tanto pela expectativa de público como pelo trabalho social em torno da realização do evento. Este ano, a festa contou com a colaboração mais do que especial do Grupo Viva, entidade sem fins lucrativos que promove ações solidárias em datas especiais. O grupo com pouco mais de um ano de existência, ficou responsável em arrecadar recursos e doações para a realização do evento. A união de forças resultou na arrecadação de 1.200 brinquedos, além de doces como balas e pirulitos que foram distribuídos à todas as crianças presentes. Os materiais arrecadados foram fruto de doações de anônimos e de mais de 20 empresas parceiras.

Foto

Durante toda a tarde, a quadra de esportes da Escola Padre Angelo Alegrini, ficou tomada por crianças. Foto: Adilson Santos

 

Eventos sociais prometem tornar o Natal sinônimo de solidariedade na RMC

Dezembro chegou e com ele o Natal, época que os bons sentimentos são despertados e a solidariedade é praticada. Quem deseja embarcar no espírito natalino pode aproveitar o momento em que várias entidades promovem ações solidárias para contribuir com doações. Brinquedos e doces estão entre os produtos aceitos por estas organizações que prometem tornar o natal sinônimo de solidariedade. Em Campina Grande do Sul e Colombo pelo menos três ações do gênero estão confirmadas para acontecer. Confira:

A Magia do Natal
Organizado pelo Grupo Viva, o evento “A Magia do Natal” vai levar alegria às crianças da região do Canguiri, em Colombo. O evento vem sendo organizado em parceria com a Casa de Apoio Tia Sula e vai acontecer no próximo dia 15 de dezembro (domingo) das 14h às 18h no Jardim Paraná. A festa promete muita diversão e vai contar com brincadeiras, música, distribuição de doces, presentes e a presença do Papai Noel. A expectativa dos organizadores é reunir cerca de quatro mil pessoas, dentre adultos e crianças. Quem desejar colaborar com o evento através da doação de brinquedos, doces e outros materiais pode procurar um dos postos de arrecadação: Arena GB ou Casa de Apoio Tia Sula. Informações no (41) 8470-2390 (Oi) / 9616-1133 (Tim) / 7817-3529. Para acompanhar os detalhes do evento é só curtir a página do Viva no Facebook:
https://www.facebook.com/grupovivarmc

Foto

A Magia do Natal vai acontecer no próximo dia 15 de dezembro (domingo) das 14h às 18h no Jardim Paraná, em Colombo.

Natal Rural
Realizado pelo 6º ano consecutivo pela Associação de Moradores do Jardim Paulista, o Natal Rural pretende distribuir na véspera do Natal (24 de dezembro) presentes e panetones às famílias carentes da região rural de Campina Grande do Sul. As doações podem ser em forma de pacotes de balas, pirulitos, panetones e brinquedos (bola, bonecas, carrinho, etc). Os organizadores estão recrutando voluntários tanto para ajudar no empacotamento dos materiais que acontecerá nos dias 20 e 21 de dezembro, bem como para auxiliar na distribuição no dia do evento. A fanpage do Natal Rural é:
https://www.facebook.com/natalrural2013

Foto

O Natal Rural pretende distribuir na véspera do Natal presentes e panetones às famílias carentes da região rural de Campina Grande do Sul.

Natal de Sorrisos
O Natal de Sorrisos está em sua segunda edição e é uma promoção do grupo Juventude em Ação de Campina Grande do Sul, que este ano conta o apoio do grupo de palhaços Arco-Íris. A expectativa dos organizadores é distribuir cerca de três mil brinquedos para as crianças do Eugênia Maria e Jardim Paulista. A caravana que conta com um caminhão de brinquedos vai passar pelos respectivos bairros entre 17h e 22h do dia 22 de dezembro. O grupo está pedindo doação brinquedos, principalmente bolas de qualquer tamanho. Para cobrir outros gastos que ação terá, o grupo está vendendo uma rifa e promovendo torneios estudantis de futsal. Para ajudar basta procurar qualquer um dos integrantes do grupo ou pela página do Juventude em Ação no facebook:
www.facebook.com/jeacgs .Informações no (41) 9804-2503.

Foto

A caravana Natal de Sorrisos vai distribuir brinquedos no Eugênia Maria e Jardim Paulista entre 17h e 22h do dia 22 de dezembro.

Presépio ganha vida e encanta quem visita a Igreja Matriz de Quatro Barras

Foto: Nesta época do ano, uma tradição natalina que resiste ao tempo enche de encantamento casas e igrejas. São os presépios criados por São Francisco de Assis, na Itália, e que ganharam o mundo com os mercadores e cristãos. Em Quatro Barras, um presépio que se movimenta  chama a atenção de quem passa pela Igreja Matriz. Construído todos os anos por Hélio Pereira, 63 anos, a obra foi uma das formas que o aposentado encontrou de evangelizar e contar a história do nascimento de Cristo. “O presépio não é simplesmente um enfeite. Ele serve para ensinar, principalmente as crianças, o verdadeiro sentido do Natal”, comenta. As peças do presépio, em sua boa parte são feitas de madeira entalhada e conta com uma série de engrenagens, que movidas a um motor elétrico dão vida aos personagens. Quem visita o local, pode apreciar pessoas e animais trabalhando, o moinho movido pela roda d'água, e claro, as cenas que contam a história do nascimento de Cristo, como a anunciação do anjo à Maria, a fuga para o Egito e a apresentação de Jesus no templo. A  cada ano, segundo Hélio, o presépio ganha um novo item. “A gente procura sempre renovar, buscar algum material melhor. Tem que ser meio criativo”, comenta. Hélio conta que monta o presépio há quinze anos e leva em média quatro meses para fazer os personagens e cerca de 15 dias para montar toda a estrutura. Tanta dedicação, tem rendido inúmeras visitas ao local. Além de Quatro Barras, ele também monta um outro presépio da mesma forma, em uma igreja localizada no Santa Quitéria, em Curitiba. Não diferente do sucesso, na capital o outro presépio costuma ser apreciado por milhares de visitantes todos os anos.  A ideia de fazer um presépio em movimento, surgiu em uma viagem que Hélio fez ao santuário de Madre Paulina, na cidade de Nova Trento, no estado de Santa Catarina. Acompanhado do pároco da igreja na época, padre Renaldo Amauri Lopes, ambos em um passeio pela cidade, tiveram a oportunidade de conhecer um presépio que também se mexia. “Achamos interessante e resolvemos trazer a arte para cá também”, explica. Já o dom de se fabricar esculturas de madeira é de muitos anos. Tudo começou na década de 70, quando Helio trabalhava roçando mato no clube Santa Mônica em Colombo. Na época, ele sempre encontrava pedaços de madeira pelo chão. Um belo dia, resolveu juntá-las e dar novos formatos à elas, fazendo animais e pessoas. Hélio afirma que aprendeu a entalhar madeira sozinho e quando montou o primeiro presépio no clube, relembra que os associados chegavam a fazer fila apreciar a engenhoca que na ocasião era movida à água. “A minha simples obra acabava se tornando uma das principais atrações do local”. Para o pároco da Igreja Matriz de Quatro Barras, padre André Scaglia, o presépio retoma a tradição do cristianismo. “O presépio é a forma mais antiga de representar a história de Jesus Cristo. Hoje em dia, essa tradição está sendo um pouco esquecida. É importante mantermos a memória e celebrarmos o verdadeiro sentido do Natal”, explica. ServiçoO presépio fica localizado no estacionamento fechado da Igreja Matriz de Quatro Barras. A visitação é gratuita e aberta ao público diariamente das 8h às 20h hora.Confira as fotos do local em: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.395419983925380.1073741890.314362942031085&type=1Fotos: Adilson Santos

O presépio foi uma das formas que Hélio encontrou de evangelizar e contar a história do nascimento de Cristo. Foto: Adilson Santos

Nesta época do ano, uma tradição natalina que resiste ao tempo enche de encantamento casas e igrejas. São os presépios criados por São Francisco de Assis, na Itália, e que ganharam o mundo com os mercadores e cristãos. Em Quatro Barras, um presépio que se movimenta chama a atenção de quem passa pela Igreja Matriz. A obra é feita por Hélio Pereira, 63 anos, morador de Colombo. O presépio foi uma das formas que o aposentado encontrou de evangelizar e contar a história do nascimento de Cristo. “O presépio não é simplesmente um enfeite. Ele serve para ensinar, principalmente as crianças, o verdadeiro sentido do Natal”, comenta.

As peças do presépio, em sua boa parte são feitas de madeira entalhada e conta com uma série de engrenagens, que movidas a um motor elétrico dão vida aos personagens. Quem visita o local, pode apreciar pessoas e animais trabalhando, o moinho movido pela roda d’água, e claro, as cenas que contam a história do nascimento de Cristo, como a anunciação do anjo à Maria, a fuga para o Egito e a apresentação de Jesus no templo. A cada ano, segundo Hélio, o presépio ganha um novo item. “A gente procura sempre renovar, buscar algum material melhor. Tem que ser meio criativo”, comenta.

Hélio conta que monta o presépio há quinze anos e leva em média quatro meses para fazer os personagens e cerca de 15 dias para montar toda a estrutura. Tanta dedicação, tem rendido inúmeras visitas ao local. Além de Quatro Barras, ele também monta um outro presépio da mesma forma, em uma igreja localizada no Santa Quitéria, em Curitiba. Não diferente do sucesso, na capital o outro presépio costuma ser apreciado por milhares de visitantes todos os anos.

Para o pároco da Igreja Matriz de Quatro Barras, padre André Scaglia, o presépio retoma a tradição do cristianismo. “O presépio é a forma mais antiga de representar a história de Jesus Cristo. Hoje em dia, essa tradição está sendo um pouco esquecida. É importante mantermos a memória e celebrarmos o verdadeiro sentido do Natal”, explica.

Serviço
O presépio fica localizado no estacionamento fechado da Igreja Matriz de Quatro Barras. A visitação é gratuita e aberta ao público diariamente das 8h às 20h.

Foto

O presépio conta com uma série de engrenagens, que movidas a um motor elétrico dão vida aos personagens. Foto: Adilson Santos

Motos, liberdade e solidariedade

Foto

Os integrantes do Águias da Cidade se mostram, acima de tudo, preocupados com os problemas sociais existentes na cidade. Foto: Adilson Santos

Eles são conhecidos como os reis do asfalto, e não passam despercebidos diante da multidão. Em cima de suas motos, vestindo jaquetas e coletes de couro preta, os integrantes dos chamados moto clubes costumam expressar através de viagens ou encontros, a paixão ardente por motocicletas. O movimento que nasceu em meio à Segunda Guerra Mundial possui uma ampla ligação com o rock e representa a busca pela liberdade e a emoção.

Mas a aventura sobre duas rodas nem sempre é o foco principal deste movimento. No bairro Santa Tereza, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, por exemplo, o Águias da Cidade busca se diferenciar dos demais moto clubes existentes na região. Criado há quase um ano, os integrantes além de se reunirem para ouvir rock, comer churrasco e tomar cerveja, se mostram acima de tudo preocupados com os problemas sociais existentes na cidade.

Pelo menos uma vez por mês o grupo divide o barulho de suas motocas com os trabalhos sociais junto às comunidades mais carentes. Mesmo com poucos recursos, o grupo se dedica em arrecadar alimentos, itens de limpeza, higiene, entre outros, para beneficiar entidades ou pessoas que mais necessitam. A iniciativa conta com a colaboração de empresas e de moradores da região.

Há toda uma preparação. Primeiro nos reunimos para definir qual entidade ou pessoa será beneficiada. Depois partimos para divulgação na internet e no comércio da região. A gente se propõe em buscar, caso o doador não possa trazer até nós”, explica o presidente do grupo, Sebastião José da Silva.

Dentre as ações promovidas pelo grupo estão datas comemorativas como o Dia das Crianças e o Natal, onde a expectativa é atender cerca de 600 crianças com a distribuição de brinquedos e doces. Há também outras ações menores que foram realizadas em prol da comunidade. 

Foto

Sempre aos sábados, o grupo se reúne para definir as próximas ações ou para participar de eventos promovidos por outros moto clubes da mesma cidade.

Sobre o Águias da Cidade

O Águias da Cidade nasceu da união de pessoas, na sua maioria que já têm uma história em comum com outros moto clubes da região. Sempre aos sábados, o grupo se reúne para jogar conversa fora ou para participar de eventos promovidos por outros moto clubes da mesma cidade. Mas as reuniões não acontecem só aos finais de semana. Em outros momentos, eles se encontram para elaborar eventos e definir as próximas ações sociais.

O nome Águias da Cidade é exclusivo em todo território nacional, não havendo outro em nenhum outro lugar do Brasil, até por ser uma questão de princípio aplicados pelos próprios grupos que não utilizam o mesmo nome.

A estrutura do grupo é composta por pouco mais de 10 integrantes que compõem uma diretoria. Fora do movimento, todos têm uma vida ativa, trabalham, estudam e cuidam de suas famílias. Para saber mais sobre o grupo e suas ações basta entrar em contato pelo (41) 9202-0084 ou pelo perfil no Facebook: https://www.facebook.com/aguiascolombo

Jovens fazem trabalho voluntariado em escola de Colombo

Foto

Mateus e Fagner dão novos tons à fachada e aos muros da escola. Foto: Luís Linkada

Quem passa pelo bairro Jardim Paraná, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba  já pôde notar a mudança no visual ocorrido nos últimos dias na Escola Municipal Padre Angelo Alegrine. É que os amigos Mateus e Fagner, se propuseram de forma voluntária a pintar toda a faixada e muros da instituição. Os dois que são moradores do bairro, tiveram o apoio da diretora da escola que conseguiu as tintas com a prefeitura da cidade. O serviço começou neste sábado (23) e tem previsão de término no próximo fim de semana. “O trabalho é muito, pois são mais de 800 metros de pintura e muitos litros de tinta”, comenta a diretora.

Com apenas nove meses morando no bairro, o estudante Fagner, de 29 anos, considera a iniciativa uma contribuição para a comunidade e acredita que isso pode servir como incentivo aos alunos que frequentam a escola.

Já para o mestre de obras Mateus, de 19 anos, o trabalho é gratificante e ajuda a embelezar a escola onde estudam também seus parentes. Para ele, a alegria é imensa quando ouve os alunos passando pela rua e comentam: “como a escola está ficando bonita”, diz ele.